Power BI – A criar valor no negócio – Visual Thinking

No passado dia 17 de Junho, a VISUAL THINKING, associada da APBI, esteve presente no evento “Power BI a criar valor no negócio”, promovido pela AIP e que contou com a participação de cerca de 200 entusiastas da ferramenta de BI da Microsoft, Power BI. 

Neste evento, os fundadores da VISUAL THINKING, Estela Bastos e Miguel Caldas, partilharam algumas das habituais dores colocadas pelos seus clientes, relativamente a acesso a informação, de forma ágil, em tempo oportuno, sem necessidade de criação constante de relatórios e mapas de análise. 

Houve também a oportunidade de apresentar o testemunho de um dos clientes da VISUAL THINKING, o grupo Arteche Paper, representante da indústria papeleira, na pessoa do seu CEO, André Mota e Silva, que referiu o valor que o Power BI acrescentou à gestão das 5 unidades industriais em Portugal e Espanha, que operam 365 dias por ano e que contam com cerca de 250 trabalhadores.

André Mota e Silva referiu que “produzem toneladas de informação através de 5 ERP’s diferentes, difícil de se combinarem e a solução passou sempre por ligá-los através de SQL e excel (…) foi necessário encontrar uma solução que fosse mais ágil e mais atrativa do que o próprio excel. Conheci a Visual Thinking que me desafiou a conhecer o Power BI.”

Acrescentou ainda “focámo-nos em arrancar na área das vendas, temos 10 comerciais, e o Power BI trouxe-nos um indicador muito importante, a geografia das nossas vendas, que deu para percebermos e desmitificarmos que achávamos que estávamos a vender mais numa determinada região e, na realidade, a mancha trazida pelos mapas do Power BI dava-nos uma ideia completamente diferente.”

Relativamente a desenvolvimento em Power BI na organização, André Mota e Silva avançou: “O nosso target é aplicar o Power BI a toda a empresa, estamos inclusive a desenvolver ferramentas nas máquinas de produção, que nos dão indicadores de produtividade, comparando se a produção está abaixo/acima da última produção e do objetivo previsto. Para além disso estamos a trabalhar as áreas de RH, financeira (…) No fundo estamos a converter tudo o que são os nossos reporting finais em power point em reporting de Power BI, são muito mais atrativos, inclusive numa apresentação de conselho de administração. São mais dinâmicos, permitiram-nos converter report em power point de 150 slides em meia dúzia de slides em powerbi completamente interativos.”

Questionado sobre se o Power BI gerou alguma mudança na organização, André Mota e Silva afirmou: “Gera mudança (…) as pessoas estão claramente a gostar mais de ver a informação, olham para ela de uma forma mais intensa e constante (…) a informação diária. (…) muito importante, os alertas, uma pessoa pode até não estar atenta a uma determinada informação e recebe alerta (…)”, reforçando o papel do Power BI como ferramenta de gestão indispensável nos dias de hoje às organizações.

Acrescentou ainda: “(…) temos updates constantes (…) Conseguimos que os utilizadores tenham informação certa, à hora certa, independentemente da zona onde estejam (…).

Quando questionado sobre o custo de licenciamento, nomeadamente com as licenças Power B Pro, referiu: “O licenciamento não é relevante., uma viagem Porto-Barcelona de um comercial paga o licenciamento anual, é uma ferramenta muito útil nas pequenas, nas médias e nas grandes empresas, é um investimento, e os benefícios são tremendos (…)”.

 

Assista ao vídeo completo aqui.

 

Contactos:

Miguel Caldas: 965.049.109 | [email protected] 

Estela Bastos: 965.267.594 | [email protected]